Olhando somente o peso na balança?

Mulher medindo tamanho da barriga

Você se pesa varias vezes ao dia? Entenda o porque da variação do seu peso ao longo do dia.

Mesmo com dedicação, o peso na balança irá variar naturalmente ao longo do dia e nem sempre pra menos. Esse fenômeno é conhecido popularmente como flutuação de peso. Diariamente, a variação natural de peso pode girar em torno de 1 a 2 kg. Entenda neste post porque isso acontece.

 
gif
 

Consumo de carboidratos: Para cada grama de carboidrato que seu corpo armazena em forma de glicogênio, ele “soma” mais três gramas de água. Além disso a ingestão de diferentes tipos de carboidratos com diferentes cargas glicêmias e índices glicêmicos pode trazer um grande impacto na balança.

 

Retenção de água e ingestão de sódio:  Quando ingerimos sal em excesso, nosso organismo tenta equilibrar o volume de líquido no organismo, tendendo a reter muito líquido no corpo. Aumente o consumo de água para que o sódio excessivo seja eliminado e assim diminua a retenção.

 

Ciclo Menstrual: Durante o ciclo menstrual as mulheres incham, pois contam com diversas alterações hormonais no organismo. Evite se pesar durante a menstruação pois pode se frustar olhando um peso que não é real.

 

Alimentação: Ao acordar nossos estoques de glicogênio estão mais vazios, a quantidade de água no corpo é menor e você não está alimentado, sendo a hora do dia em que estamos com o menor peso, conforme o dia passa, você se alimenta, enche seu estoque de glicogênio, aumenta o consumo de sódio e consumiu alguns quilos de comida, tudo isso irá alterar seu peso.

 

ALIMENTAÇÃO NO FINAL DE SEMANA

 

No final de semana você exagerou na alimentação, então você pode ter uma oscilação grande de peso, não se desespere, não é somente gordura, se foi só uma escapadinha, isso é temporário e o seu verdadeiro peso pode não ter mudado muito. Volte a sua dieta, beba muita água, a grande parte do peso ganho terá sido retenção hídrica e em poucos dias seu peso irá voltar ao normal, a ingestão de alguns alimentos termogênicos pode lhe ajudar neste processo.

 

Faça uma avaliação física, para medir a composição corporal, só assim é possível ter um resultado real da quantidade de massa muscular e massa de gordura existente no corpo. Pois o peso sozinho na balança não é um bom parâmetro, você pode estar ganhando massa magra e perdendo gordura, sendo assim emagrecendo e seu peso na balança não se alterar.

 

Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

Alimentação e festas de fim de ano, como manter a dieta?

Pessoas celebrando em uma mesa

Fim de ano vem os encerramentos, férias, natal, ano novo e fica mais difícil de manter na dieta e não ganhar alguns quilinhos, no post de hoje vamos dar algumas dicas para que as comemorações não comprometam sua boa forma.

Aproveitamos o clima de final de ano para compartilhar algumas dicas que gostamos muito:

  • Nada de exageros, de comer para ficar empantufado. Coma até estar saciado, aprenda o momento certo de parar.

  • Mastigue bem os alimentos, coma devagar.

  • Moderação é a palavra chave, coma pequenas porções das suas comidas favoritas.

  • Continue praticando atividade física, teste novas opções nas férias.

  • Não exagere nas bebidas alcoólicas.

  • Mantenha se hidratado, beba bastante água.

  • Dê preferência às hortaliças, comece com salada, opte por fruta de sobremesa.

 

Tudo é questão de equilíbrio, saboreie o momento, coma consciente, aproveite as férias e as festas e depois volte pro ano novo com energias renovadas!

 

Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

Você sabe ler rótulos?

Mulher olhando prateleira de mercado

Entenda um pouco mais sobre as informações dos rótulos e como interpretá-las. Os rótulos trazem informações nutricionais do alimento mas é preciso ter atenção, saiba como ler e evitar confusões.

Você sabe ler e interpretar o rótulo dos produtos que consome? O rótulo nos ajuda a fazer uma escolha alimentar mais consciente e saudável, pois traz informações sobre o conteúdo da embalagem.

 

Confira abaixo um exemplo e a explicação das informações:

Rótulo Granola Da Magrinha

Lista de Ingredientes

Informa os ingredientes que compõem o produto, em ordem decrescente. Portanto os primeiros ingredientes estão em maior quantidade e os últimos em menor quantidade.

 

Porção

É a quantidade usada como referência para calcular a informação nutricional. É um dos principais fatores de confusão ao interpretar o rótulo do produto, pois nem sempre o valor da porção é o valor total da embalagem.

 

Valor Energético

Quantidade de calorias fornecidas na porção definida.

 

%VD

É quantidade percentual de cada nutriente usada na porção em relação ao valor máximo recomendado. É um dos principais indicadores do rótulo, pois por ser percentual permite comparar mais facilmente produtos diferentes, facilitando assim a escolha.

 

Dica: Evite consumir alimentos com lista de ingredientes muito longas e com nomes que você não conhece. As principais marcas buscam apresentar claramente seus ingredientes, além disso, marcas que trabalham com linhas voltadas para saúde tem buscado cada vez mais reduzir a quantidade de ingredientes.

 

Por fim, lembramos que devemos sempre dar preferência a alimentos in natura ou minimamente processados para ter uma alimentação mais saudável. Consulte seu nutricionista para lhe auxiliar nas suas escolhas alimentares.

 

Gostou deste conteúdo, conheça um pouco mais do nosso Blog.

 

Referências:

Porque beber Kombucha?

Garrafa de Kombucha

No post de hoje iremos conhecer os inúmeros benefícios que a kombucha pode proporcionar.

O que é a kombucha?

 

A kombucha é uma bebida criada a partir da fermentação do chá preto ou verde, em um processo lento. A kombucha possui gás, fruto da fermentação no seu processo de criação, também possui bactérias probióticas que conferem à ela benefício como melhora da flora intestinal, além disso é refrescante e muito saborosa.

 

Possui açúcar?

Sim possui. Porém, as bactérias consomem praticamente tudo no processo de fermentação.

 

O que são probióticos?

São colônias de bactérias vivas, extremamente benéficas para a microbiota intestinal, pois equilibram os níveis de bactérias maléficas presentes no intestino, evitando doenças e colaborando para a absorção de nutrientes. Existem diversas fontes naturais de probióticos que são obtidas através da alimentação e a kombucha é uma delas.

 

Quais são os benefícios da kombucha?

Em virtude do processo de fermentação natural, ela é rica em microrganismos probióticos e seu consumo diário traz vários benefícios para a saúde como: auxiliar na digestão, melhorar a evacuação e reduzir flatulências.

 

Como é o processo produtivo?

A kombucha é feita a partir da fermentação do chá adoçado, a fermentação ocorre por meio da ação de bactérias e microrganismos aglomerados em uma massa de celulose parecida com uma panqueca.

 

Quando adicionado à mistura de chá e açúcar, este aglomerado de microrganismos transforma o líquido em uma bebida refrescante, levemente gaseificada e ácida, adocicada, e que fornece diversos ácidos e nutrientes excelentes para a saúde.

 

Você pode saborear sua kombucha pura ou com o suco de fruta que preferir. Conta pra gente, qual seu sabor preferido?

Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

 

#kombucha #espaconaturalblumenau

 
 

Referências:

Óleo de coco, qual tipo usar?

Pote e colher com óleo de coco

Para cozinhar, hidratar o cabelo e pele, tirar maquiagem, usar como pré treino no cafezinho, o óleo de coco ficou conhecido por seus inúmeros benefícios e formas que pode ser usado, mas você conhece os tipos disponíveis e suas diferenças?

Entre os motivos pelos quais o óleo de coco é muito conhecido está a presença dos triglicerídeos de cadeia média, onde se destacam os ácidos láurico, cáprico e caprílico. O ácido láurico representa, em média, 47% da composição do óleo de coco e, por isso, acaba recebendo mais destaque. Presente em grande quantidade no leite materno, o ácido láurico exerce importante ação antimicrobiana, antiviral e antifúngica, por outro lado, os ácidos cáprico e caprílico são mais conhecidos por fornecer energia aos músculos e ao cérebro, eles também estão presentes no óleo de coco, mas em menores quantidades.

 

Saber a acidez de um óleo é muito importante para descobrir se o óleo é de qualidade, a acidez determina também o estado de conservação e demonstra se o processamento, envase e embalagem do produto estão corretos. O valor aceito e indicado é sempre menor que 0,5%, vale lembrar que quanto menor a acidez, maior a qualidade do óleo.

 

Óleo líquido, pastoso ou sólido?

O que determina sua consistência é a temperatura ambiente, abaixo de 25ºC o óleo de coco pode apresentar textura pastosa e esbranquiçada, para torná-lo líquido, basta aquecer o pote em banho-maria. ⠀

 

Virgem

  • Obtido da prensagem da película marrom do coco

  • Prensado a frio

  • Acidez abaixo de 0,5%

  • Coloração amarelada

  • Concentração média de Ácido. Láurico média 40%

 

Extra virgem

  • Obtido da prensagem da polpa carnosa branca do coco

  • Prensado a frio

  • Acidez máxima de 0,3%

  • Rico em triglicerídeos de cadeia média

  • Concentração de Ácido. Láurico de 45.1 – 53.2%

  • Rico em vitamina E

  • Multifuncional, culinária e beleza

 

Sem Sabor

  • Sabor neutro

  • Obtido da prensagem da polpa branca carnosa

  • Acidez máxima de 2%

  • Rico em triglicerídeos de cadeia média

  • 40% de acido laurico

  • Ideal para culinária

  • Passando por um processo térmico rápido e filtrações para retirada do sabor de coco.

 

Orgânico

  • Obtido da prensagem da polpa carnosa branca do coco de fazendas com certificação orgânica

  • Prensado a frio

  • Acidez abaixo de 0,3%;

  • Concentração de Ácido. Láurico de 45.1 – 53.2%.

  • Sem adição de substâncias químicas.

  • Não transgênico

 

Agora que você já conhece os principais tipos e suas diferenças talvez fique um pouco confuso na hora de escolher o seu produto, mas fique calmo, apesar do orgânico extra-virgem ser o queridinho e o mais escolhido, todos os tipos vão trazer benefícios muito interessantes para sua saúde.

Já tem seu tipo preferido de óleo de coco? Comente!

Gostou deste texto? Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

 

Referências:

Chás Diuréticos

Ervas e um chá pronto para beber

Chás são uma delícia, dependendo do tipo, podem nos acalmar, agitar ou despertar nosso organismo. Mas, antes de tudo, o que é chá?

 

Denomina se chá toda preparação que usa água com calor. Os chás podem ser preparados por infusão, decocção ou cozimento, dependendo da parte da planta que será utilizada.

Os chás, além do seu valor terapêutico específico fornecem água ao organismo, facilitando a eliminação de substâncias tóxicas. Estes chás eliminam o excesso de água e líquidos retidos no organismo, sendo útil porque favorecem a produção de urina assim desincham e combatem a retenção de líquidos.

 

CONHEÇA ALGUNS TIPOS DE CHÁS

 

Sálvia

O nome Sálvia significa “estar bem”; é uma referência às propriedades da planta e seus efeitos na saúde humana. É considerada uma planta aromática.

Propriedades terapêuticas: Antioxidante; Cicatrizante; Anti-inflamatória; Ansiolítico natural; Calmante; Diurético; Expectorante; Estimulante.

 

Erva-mate

A palavra mate deriva do quíchua ”mati” que designa a cuia que é denominado como o recipiente onde o chá era bebido ou sorvido por um canudo (bomba). O hábito ainda hoje é muito popular em todo o sul da América do Sul, e no Brasil a bebida é popularmente chamada de chimarrão.

Propriedades terapêuticas: diminui o colesterol, protege o fígado, estimula o sistema nervoso central, é também diurética e antioxidante. Ainda, regulariza e regenera as funções do coração e respiração, facilita a digestão.

 

Carqueja

A Carqueja, também conhecida como carquejinha, carqueja-amarga ou carqueja-do-mato, é uma planta com propriedades medicinais reconhecidas, contendo imensos ingredientes importantes, como os compostos alfa e beta-pineno, flavonas, saponinas, flavonóides, compostos fenólicos, lactonas sesquiterpênicas, alcaloides, álcool sesquiterpênico, entre outros.

Propriedades terapêuticas: antianêmica, antidiabética, antidiarreica, antiespasmódica, antipirética, antirreumática, antiséptica, diurética, depurativa, digestiva, estimulante da fertilidade feminina, eupéptica, febrífugo, hepática, tônica.

 

Hibisco

O Hibisco é rico em antioxidantes, tem ação anti-inflamatória e anti-hipertensiva. É utilizada em casos de cólicas e infecção urinária, afrodisíaco, diurético, laxante suave e auxilia nas dietas de emagrecimento, pois a planta possui uma espécie de mucilagem, uma mistura complexa de polissacarídeos que se transforma numa fibra gelatinosa em contato com a água auxiliando na saciedade.

 

Cavalinha

É empregada desde a antiguidade, sendo utilizada para diversos fins, apresenta em sua composição, bons teores dos minerais cálcio, ferro, magnésio.

Propriedades terapêuticas: Diurética, anti-inflamatória e desintoxicante utilizada com agente adstringente, hemostático e anti-inflamatório, doenças do trato urinário, como cistite, prostatite, uretrite.

 

Ipê-Roxo

O ipê-roxo é muito empregado no Brasil, utilizado com frequência na medicina popular. Contém quantidades variáveis de lapachol e outras substâncias químicas com propriedades farmacológicas.

Propriedades terapêuticas: empregado como antibacteriano, antifúngico, diurético, adstringente e no tratamento caseiro contra alguns tipos de câncer, lúpus, doença de Parkinson, psoríase e alergia, sendo que existem estudos sendo realizados para comprovação de tais benefícios.

 

É importante destacar que existe uma infinidade muito grande de ervas para chás, sendo difícil abranger todas elas em único post. Ainda várias destas ervas tem seu hábito de consumo vindos da cultura indígena, portanto estão muito enraizadas em nossa cultura popular do dia a dia, mesmo que não tenham testes científicos para comprovações específicas de determinados benefícios.

 

Gostou deste texto?

Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

 

Referências:

Alimentos termogênicos, quais são e porque consumi-los

Diversos ingredientes sobre uma mesa branca

O que são alimentos termogênicos?

 

Alimentos termogênicos são todos aqueles que possuem ação termogênica, ou seja, transformam em energia as calorias provenientes da gordura corporal e da alimentação. São exemplos de alimentos termogênicos a pimenta vermelha, óleo de coco virgem, canela, chá verde, guaraná, gengibre e ômega 3.

Como funcionam?

 

Os alimentos termogênicos apresentam um maior nível de dificuldade ao serem digeridos pelo organismo, dessa forma exigem um consumo maior de energia para realizar a digestão. Devido a essa alta quantidade de energia necessária, o metabolismo fica mais rápido e aumenta a temperatura corporal, contribuindo assim para o emagrecimento. Porém, é importante equilibrar a quantidade consumida, além de adequá-la com outros alimentos e exercícios físicos, pois seu uso indevido pode acelerar os batimentos cardíacos e acentuar a ansiedade.

 

Algumas opçoes

 

Também são encontrados como suplementos em cápsulas, visando facilitar seu consumo. Mesmo em cápsulas, estes suplementos auxiliam na queima de gordura, pois aumentam o metabolismo, proporcionando de tal forma uma maior metabolização de gorduras, que são convertidas em energia disponível, auxiliando assim a perda de peso. Por proporem uma mobilização de gordura, os termogênicos são opções atraentes aos praticantes de atividades físicas e às pessoas que buscam emagrecer. Abaixo temos alguns exemplos.

 

Cafeína

A cafeína auxilia no aumento do estado de alerta e na melhora da concentração, e também no aumento da capacidade de resistência e no desempenho de exercícios físicos.

 

Cafeína de absorção lenta

A tecnologia Slow Release oferece uma dupla fase de liberação dos ativos, 50% da cafeína na primeira hora e o restante nas 5 horas seguintes, prolongando assim sua ação e reduzindo desconfortos geralmente associados à cafeína.

 

Gengibre

Melhora o funcionamento do sistema digestivo, sendo muito eficaz na melhora de enjoo, possui ação anti-inflamatória, antibacteriana e antisséptica. Melhora a circulação, acelera o metabolismo e aquece o organismo.

 

Canela

Possui importantes propriedades medicinais, pelos seus benefícios para reduzir triglicerídeos e colesterol no sangue.

 

Pimenta Cayena

A pimenta caiena estimula a digestão, auxilia no tratamento de má circulação sanguínea, é rica em vitaminas A e C. Além de ser um forte estimulante do metabolismo, ajuda no processo de purificação e eliminação de toxinas do organismo. De todos os benefícios que promove no corpo humano, o maior destaque sem dúvida, é o efeito que produz nos sistemas circulatório e cardíaco.

 

Como e quando utilizar

 

O consumo dos alimentos ou suplementos termogênicos são muito variados, porém listamos abaixo alguns principais tipos de consumo:

  • Ao acordar: café com canela, opção gostosa e duplamente termogênica.

  • Pré – treino: café com óleo de coco, a cafeína que aumenta a queima de gordura e o óleo de coco que dará energia durante o treino.

  • Durante o dia: para manter o foco no trabalho e nos estudos e dar uma acelerada no metabolismo, podendo ser consumidos em cápsulas, ou adicionados a alimentação, como cafés, chás, vitaminas e sucos como o “suco verde” (mix de vegetais e frutas). Podem ser utilizados também no preparo de pratos doces e salgados.

 

E você aí, já consome algum alimento ou suplemento termogênico?

 

Compartilhe sua experiência! =)

 

Gostou deste texto?

Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

 
 

Referências:

Por que consumir oleaginosas?

Castanhas, nozes e sementes organizadas em formato de coração

As oleaginosas são sementes riquíssimas em nutrientes e muitas vezes conhecidas por suas principais representantes que são as castanhas e nozes. Os principais tipos são as amêndoas, castanha de caju, castanha do pará, avelãs, nozes, entre outras que são bastante conhecidas pelo seu alto teor calórico e seus diversos benefícios para a saúde.

São excelentes fontes de energia, devido aos seus lipídios constituintes. Estudos têm demonstrado relação inversa entre a ingestão de castanhas, incluindo as nozes, e as doenças como doenças cardiovasculares e cânceres.

 

Vamos conhecer um pouco mais de algumas dessas oleaginosas:

 

Avelã

Possui quantidade significativa de potássio, fósforo, ferro, magnésio e vitaminas A, E, B1, B2 e C. Por apresentar alta quantidade de vitamina B1 e possuir fósforo, é excelente para a memória. É indicada para pessoas com diabetes, desnutrição e anemia. Previne e reduz problemas relativos à taxa de colesterol alto.

 

Amêndoa

Rica em proteínas e vitamina E, é boa fonte de minerais como o cálcio e ferro, contém antioxidantes como resveratrol, quercetina e caempeferol, capazes de reduzir o colesterol “ruim” e combater os radicais livres, prevenindo doenças e trazendo bem-estar. Ainda pode ser empregado como substituto ao leite. O leite a base de amêndoas é fonte de ferro, nutrientes e ainda é indicado para quem sofre com a intolerância à lactose ou busca uma alternativa mais saudável.

 

Castanha de Caju

Excelente fonte de proteínas, gorduras saudáveis, vitaminas e minerais como vitamina E (antioxidante), Selênio, Potássio, Zinco, Ferro, Cálcio e Fósforo. Estudos recentes atestam que a castanha de caju é altamente benéfica e fundamental para a saúde do coração pois contém ômega 3 que é um protetor cardiovascular natural.

 

Castanha do Pará

Também conhecida como “Castanha do Brasil”, seu uso é comum na culinária amazônica e hoje já é popular em todo o país. Rica em selênio, um poderoso antioxidante capaz de prevenir os danos causados pelos radicais livres, contribui para o bom funcionamento da glândula tireóide, bem como a prevenção de doenças degenerativas, doenças cardiovasculares e também auxilia na expulsão de metais pesados que se alojam em nosso organismo. É encontrada em algumas variedades: inteira, quebrada, com ou sem casca.

 

Nozes

Por ser rica em antioxidantes, especialmente vitamina E, é comprovada como agente de prevenção do câncer. Essa mesma vitamina E é importante para a fertilidade masculina. Compostos chamados fitoestrogêneos reduzem os problemas relacionados a menopausa, especialmente osteoporose. Para os que fumam ou vivem em locais muito poluídos, os antioxidantes presentes nas nozes, especialmente o gama-tocoferol, melhoram o funcionamento pulmonar e reduz os danos das toxinas inaladas.

 

Mesmo sem o conhecimento dos compostos envolvidos, sabe-se que o consumo de nozes auxilia no tratamento da diabetes e da hipertensão. O resveratrol, encontrado no vinho tinto e associado à prevenção de males do coração, também existe nas nozes. Os ácidos graxos ômega 3 e 6, também estão presentes nas nozes.

 

Um dos grandes diferenciais é que podem ser consumidas em lanches ao longo do dia, puras ou com mix de frutas secas. Além de poderem ser adicionadas à receitas como pães, risotos, massas e também usadas como pastas, ou patês.

 

Os lipídios presentes nas sementes descritas podem ser consumidos através da própria semente ou podem ser extraídos. O consumo regular desse tipo de alimento é muito importante para a manutenção da saúde, desta forma, as oleaginosas são consideradas como alimento naturalmente funcional, promovendo a saúde.

 

Gostou deste texto?

Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

 
 

Referências:

  • Grotto, D. W. 101 Alimentos que podem salvar sua vida. Larousse 1ª ed, SP, 2008.

  • http://www.embrapa.br/embrapa/imprensa/artigos/2005/artigo.2005-12-29.6574944222#

  • Popinigis, F. Fisiologia da semente. 8 ed. Brasília Ministério da Agricultura, AGIPLAN, 1985. 289 p.

  • http://dermage.com.br/dermage/paginas/estudo-oleo-de-amendoas-doces.pdf

  • Coates, A. M. & Howe, P. R. Edible nuts and metabolic health. Curr Opin Lipidol. Feb;18(1):25-30. 2007.

  • Mattes, R. D. et al., Impact of Peanuts and Tree Nuts on Body Weight and Healthy Weight Loss in Adults. American Society for Nutrition. 0022-3166 2008.

  • Freitas, J. B & Naves, M. M. V. Composição química de nozes e sementes comestíveis e sua relação com a nutrição e saúde. Rev. Nutr., Campinas, 23(2):269-279, mar./abr., 2010

  • http://revista.pgsskroton.com.br/index.php/JHealthSci/article/view/1212

  • https://periodicos.furg.br/vetor/article/view/662

Imagem Designed by Freepik – www.freepik.com

Adoçantes, doce substituição do açúcar

Os adoçantes são substitutos naturais ou artificiais do açúcar com sabor doce e menor número de calorias por grama. Os edulcorantes são considerados substâncias altamente eficazes, devido à capacidade de adoçar muito em pequena quantidade.

São compostos por substâncias edulcorantes (que adoçam) e por um agente de corpo, que confere durabilidade, boa aparência e textura ao produto final. O poder de doçura é normalmente medido em comparação a uma solução de sacarose (açúcar de mesa).

 

Atualmente no mercado vários adoçantes contém dois ou mais edulcorantes em suas fórmulas, essa mistura visa potencializar as vantagens e neutralizar principalmente o sabor residual. Os adoçantes vêm sendo cada vez mais comercializados e consumidos em todo o mundo. Neste post trouxemos 7 tipos e suas principais características.

 
 

Aspartame

Adoçante sintético de sabor muito semelhante ao do açúcar, tem o mesmo valor calórico do açúcar (4 kcal/g), porém tem o poder de adoçar 180-200 maior, o que o torna útil como adoçante.

 

Acessulfame de Potássio (Acessulfame – K)

É um sal de potássio sintético derivado do ácido acético, isento de calorias, que adoça 200 vezes mais do que o açúcar e que pode ser levado ao fogo sem perder a doçura. De sabor agradável, no começo da degustação é intensamente doce, sensação que desaparece depressa, mas sem deixar resíduo ruim na boca.

 

Eritritol

Eritritol é um carboidrato encontrado em frutas, cogumelos e alguns alimentos fermentados, podendo ser produzido a partir de processo fermentativo aeróbico da sacarose, utilizando leveduras. Tem aproximadamente 70% da doçura da sacarose, e somente 0,2kcal/g.

 

Stevia

Stevia é um adoçante que o corpo humano não digere e nem metaboliza, então não obtemos calorias da stevia. Além disso, ela não se altera no trato intestinal, por isso possui índice glicêmico igual a zero.

 

Sacarina

A substância, um derivado da naftalina 400 vezes mais doce do que o açúcar, é lentamente absorvida pelo trato intestinal e rapidamente excretada pelos rins, sem ser metabolizada. Usada em concentrações muito altas, o adoçante tem sabor amargo, por isso passou a ser associado a outros edulcorantes.

 

Sucralose

O consumo de sucralose não prejudica o controle glicêmico de pacientes diabéticos. Seu poder adoçante é 600 vezes maior do que o açúcar, é isento de calorias.

 

Xylitol

Xylitol é um adoçante natural extraído do milho, com baixo índice glicêmico e valor calórico, possui doçura e volume iguais aos do açúcar. Consumido em excesso pode apresentar efeito laxativo.

 

E você, prefere açúcar, adoçante ou nenhum dos dois? Compartilhe qual sua preferência ou nos deixe seu comentário sobre o que achou do nosso texto.

Gostou deste texto?

Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

 
 

Referências:

7 tipos de açúcares e suas diferenças

Foto de diferentes tipos de açúcares

O açúcar é um carboidrato simples e por isso eleva rapidamente a glicemia do sangue, como vimos no post anterior, portanto, deve ser consumido em pouca quantidade para manter a saúde e o peso equilibrados, e também deve ser evitado por diabéticos.

O açúcar pode variar de acordo com a origem e o processo de fabricação. Neste post iremos explicar qual a diferença entre eles:

 

Açúcar de coco

Obtido a partir da seiva do coqueiro, o açúcar de coco possui o menor índice glicêmico comparado a outros açúcares, totalmente natural, pois não passa por nenhum processo de refinamento e também não há adição de conservantes. Considerado um dos melhores substitutos para o açúcar comum, ele é bastante nutritivo e contém diversas vitaminas e minerais. Pode ser usado moderadamente por diabéticos.

 

Açúcar mascavo

Com uma cor de caramelo e sabor de rapadura, o açúcar mascavo é obtido através do cozimento da cana de açúcar e não passa pelo processo de refinamento. Isso garante a conservação de seus valores nutricionais. Embora em números de calorias não haja muita diferença, esse tipo de açúcar é considerado um dos mais saudáveis.

 

Açúcar demerara

É muito parecido nutricionalmente com o açúcar mascavo, pois mantém as vitaminas e minerais da cana de açúcar. Possui grão de cor marrom claro e não altera o sabor dos alimentos.

 

Açúcar cristal

É o açúcar branco que passa por menos processos, a partir dele que são obtidos outros tipos de açúcar como o refinado e o de confeiteiro. Com grãos maiores e mais transparentes, o que o torna difícil de ser dissolvido em líquidos. O açúcar cristal perde, em torno, de 90% dos seus sais minerais no processo de refinamento.

 

Açúcar refinado

Também conhecido como açúcar de mesa, é o mais popular, feito a partir da diluição do açúcar cristal, a calda obtida passa por outros diversos processos até chegar ao peneiramento. A porção mais fina é separada para o açúcar de confeiteiro. O restante é o conhecido açúcar refinado. Com os diversos processos industriais, ele acaba perdendo todo o seu valor nutricional, sendo considerado uma caloria vazia.

 

Açúcar de confeiteiro

Com grãos mais finos do que o refinado, este açúcar pode conter como aditivo algum tipo de amido ou fosfato de cálcio para ter mais leveza. Por ser muito fino, é ideal para dar um toque especial nos pães e doces após o seu preparo.

 

Açúcar light

Composto pelo açúcar refinado e algum adoçante como por exemplo aspartame, ciclamato ou sacarina, possui até 80% menos calorias quando comparado ao açúcar comum e adoça até quatro vezes mais.

 

E você, consome algum desses tipos de açúcares no seu dia a dia? Não esqueça de deixar seu comentário sobre o que achou do nosso texto.

Gostou deste texto?

Que tal conhecer um pouco mais do nosso Blog.

 
 

Referências: